Avaliação econômico-financeira das concessionárias de ferrovia no Brasil: uma análise de precificação de frete

Mestrados defendidos no Brasil
Regras do fórum
Apenas mestrados defendidos no Brasil
Manuela
Mensagens: 131
Registrado em: 03 Abr 2015, 18:37
Idade: 24
Status: Offline

Avaliação econômico-financeira das concessionárias de ferrovia no Brasil: uma análise de precificação de frete

Mensagem por Manuela » 08 Set 2016, 14:30

Autor: Rafael Antonio Cren Benini.

Orientador: Prof. Dr. JOSÉ VICENTE CAIXETA FILHO.

Instituição:Universidade de São Paulo-Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz"
Departamento:Economia Aplicada
Cidade:Piracicaba
Ano:2012

RESUMO:

Avaliação econômico-financeira das concessionárias de ferrovia no Brasil:
uma análise de precificação de frete
O objetivo deste trabalho foi verificar se as diferentes variações na receita por
TKU de cada concessionária de ferrovias resultaram em uma recomposição da
margem de lucro ou em uma oportunidade para as concessionárias obterem uma
taxa de lucro acima daquela estipulada no momento de concessão, assim como
estimar quanto o preço de frete variaria caso as concessionárias obtivessem uma
taxa de retorno sobre o capital investido igual ao previsto pelo Governo Federal no
edital de desestatização e quanto o preço de frete variaria caso não fosse cobrada a
outorga. Para isso, foram criadas quatro hipóteses: o modelo de concessão permite
uma grande concentração de mercado na indústria de transporte ferroviário; o
modelo de regulação brasileiro, embora conseguisse melhorar a produtividade e
aumentar os investimentos, não obteve o mesmo êxito em relação ao preço de frete;
as concessionárias brasileiras têm uma margem de lucro maior que a esperada na
desestatização; o modelo de regulação conseguiu fazer melhorar o índice de
acidentes e a produção mas não conseguiu fazer com que as concessionárias
investissem o necessário para atingirem as metas estabelecidas. Para aferir estas
hipóteses: foi feita uma revisão de literatura sobre o processo de privatização no
Brasil e dos modelos de regulação em outros países; foi calculado o índice de
concentração na indústria de transporte ferroviário; foi feito um benchmarking entre
as concessionárias de transporte ferroviário no Brasil, entre o Brasil e outros países
do mundo e de cada concessionária antes e depois da privatização; foi realizada
uma análise econômico-financeira através do modelo de fluxo de caixa livre para
cinco concessionárias; e foram comparadas as metas estabelecidas para cada
concessionária com o efetivamente realizado. Os resultados mostram: que a
indústria de transporte ferroviária no Brasil é extremamente concentrada; que a
privatização, embora melhorasse os índices de produtividade deixando-os mais
próximos dos melhores países, não conseguiu reduzir a tarifa média cobrada pelas
principais concessionárias de transporte ferroviário brasileiro; que três das cinco
concessionárias já têm uma taxa de retorno maior que a esperada antes da metade
do prazo de concessão; que se essas três concessionárias tivessem a taxa de
retorno igual à esperada pelo Governo Federal, seus preços de fretes cobrados
poderiam ser 14,6% menores na MRS, 6,3% menores na ALL e 3% menores na
NOVOESTE; que se o Governo Federal não cobrasse outorga, mas somente
controlasse a taxa de retorno das concessionárias, os preços de fretes poderiam ser
25,6% menores na MRS, 9,1% menores na ALL, 16,7% menores na NOVOESTE e
2,3% menores na FERROBAN; e que a produção de transporte aumentou mas os
índices de acidentes foram reduzidos, sendo que apenas uma concessionária (FTC)
conseguiu atingir todas as metas estabelecidas, duas concessionárias (MRS e ALL)
atingiram todas as metas de redução de acidentes estabelecidas e duas
concessionárias (NOVOESTE e CFN) não atingiram nem metade das metas
estabelecidas.
Palavras-chave: Ferrovia; Privatização; Marco regulatório; Avaliação econômicofinanceira.

ABSTRACT:
Economical and financial evaluation of Brazilian railway concessionaires: an
analysis of the freight pricing
The aim of this work was to ascertain if the variations in revenues per TKU of
each railroad concessionaire resulted in a restoration of profit margin an opportunity
for railroads concessionaire to obtain a profit rate above that stipulated, to estimate
how much the price would vary if the concessionaires obtained a rate of return over
invested capital equal to that provided by the government in the privatization’s public
note and how much it would vary if the grant was not charged. For this, four
hypothesis were created: the concession model allows a large market
concentration on the rail industry; the Brazilian regulatory model, although managed
to enhance productivity and increase investments, it did not achieve the same
success regarding the freight price; the Brazilian concessionaires have a higher profit
margin expected; the regulatory model was able to improve the accident rate and the
production rate but failed to make the concessionaires invest the necessary to
achieve the established goals. To confirm these hypothesis, a literature review was
performed about the privatization process in Brazil and other regulatory models, a
concentration index was calculated for the railway transportation industry; a
benchmarking was done between the railway concessionaires in Brazil, between
Brazil and other countries and within each concessionaire before and after the
privatization; an economical and financial evaluation was taken with the Free Cash
Flow Model for five concessionaires; and the target set for each concessionaire was
compared with what each one has accomplished. The results show: that Brazilian
railway transport industry is highly concentrated, the privatization,
although improved productivity levels , failed to reduce the average fee
charged by main Brazilian railway concessionaires; that three of five concessionaires
have already had a return rate greater than expected before the end of the first half
of the concession period; if these three concessionaires had the rate of return equal
to that expected by the Government, prices charged would be 14,6% lower in MRS,
6,3% lower in ALL e 3% lower in NOVOESTE; that if the Government did not levy
grants, but only control the concessionaires return rate, prices charged could be
25,6% lower in MRS, 9,1% lower in ALL, 16,7% lower in NOVOESTE e 2,3% lower in
FERROBAN; and that the transport production increased, the accidents rate
decreased, but only one concessionaire (FTC) has achieved the goals established,
two concessionaires (MRS e ALL) achieved all goals set for accident reduction e two
concessionaires (NOVOESTE e CFN) did not reach half of the established targets.
Keywords: Railway; Privatization; Regulatory models; Economic and financial.
Você não está autorizado a ver ou baixar esse anexo.

Responder