A segregação da infra-estrutura como elemento reestruturador do sistema ferroviário de carga no Brasil

Doutorados defendidos no Brasil
Regras do fórum
Apenas doutorados defendidos no Brasil
Avatar do usuário
George Rangel
Mensagens: 147
Registrado em: 11 Out 2014, 10:56
Localização: São Simão/GO - Uberlândia/MG - Rio de Janeiro/RJ
Idade: 32
Contatar:
Status: Offline

A segregação da infra-estrutura como elemento reestruturador do sistema ferroviário de carga no Brasil

Mensagem por George Rangel » 14 Out 2014, 18:29

Autor: José Eduardo Saboia Castello Branco (Brancon, J. E. S. C.)

Orientador: Orrico Filho, R. D.

Instituição: Coordenação Dos Programas De Pós-Graduação De Engenharia Da Universidade Federal Do Rio De Janeiro (COPPE/UFRJ)
Departamento: Engenharia de Transportes
Cidade: Rio de Janeiro
Ano: Setembro/2008
Castello Branco - 2008.pdf
Resumo:
Este trabalho desenvolve um novo modelo de exploração ferroviária, aplicável ao sistema de transporte de cargas por esse modo no Brasil, baseado na segregação da infraestrutura, aqui considerada como caso especial de desagregação de estrutura verticalizada (unbundling), gerando uma situação em que a via férrea, de maneira semelhante a uma rodovia, é franqueada, sob certas condições, a novos operadores, estimulando a competição intra-trilhos e conferindo maior eficácia a ativos ferroviários subutilizados. Um detalhado estudo de caso corrobora a viabilidade do modelo proposto, e um novo conjunto de diretrizes institucionais e operacionais é proposto, já que o sistema ferroviário nacional possui peculiaridades que não permitem a simples transposição de práticas similares adotadas em outros países do mundo, em especial as da Comunidade Européia.

Abstract:
This work develops a new model of railway operation, applicable to freight transportation through this mode in Brazil, based on the segregation of the infrastructure, here considered as special case of a verticalized structure breakdown (unbundling), creating a situation where a railway, in similar way of a highway, is franchised, under certain conditions, to new operators, stimulating competition intra-rails and giving greater efficiency to underutilized railway assets. A comprehensive case study confirms the feasibility of the proposed model, and new institutional and operational guidelines are proposed, as the national rail freight system has peculiarities that do not allow the simple transposition of similar practices adopted by other countries in the world, particularly those in the European Community.
Você não está autorizado a ver ou baixar esse anexo.

Responder