MECÂNICA DOS PAVIMENTOS - 3 ed.

Livros publicados no Brasil
Regras do fórum
Apenas livros publicados no Brasil
Avatar do usuário
George Rangel
Mensagens: 147
Registrado em: 11 Out 2014, 10:56
Localização: São Simão/GO - Uberlândia/MG - Rio de Janeiro/RJ
Idade: 32
Contatar:
Status: Offline

MECÂNICA DOS PAVIMENTOS - 3 ed.

Mensagem por George Rangel » 24 Abr 2015, 10:39

Imagem anexa com a capa:
9788571933668.jpg
Autor: Jacques de Medina, Laura Maria Goretti da Motta
Editora: Interciência
Ano: 2015
Páginas: 640
Edição: 3
ISBN13: 9788571933668
Possível aquisição : http://www.editorainterciencia.com.br/

Sinopse:
Este livro tem como objetivo proporcionar aos estudiosos de pavimentação uma versão moderna dos fundamentos teóricos e experimentais do dimensionamento em que se acentuam as peculiaridades do meio físico tropical brasileiro. A Universidade contribuiu decisivamente para a construção de um conhecimento bem fundamentado na mecãnica dos pavimentos colocando-o à disposição dos engenheiros de pavimentação. Na COPPE/UFRJ, em particular, tais estudos desenvolveram-se na área de Geotecnia do Programa de Engenharia Civil, começando na década de 1970. Foi da maior importância o apoio recebido do CNPq - Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico ao longo dos anos, sob a forma de bolsas para os autores e alunos dos cursos de mestrado e doutorado.

Sumário:
Capítulo 1
Introdução ................................................................. 1
1.1 Definição ........................................................................ 1
1.2 Terminologia e Classificação............................................. 2
1.3 O Pavimento Comparado a Outras Estruturas ................... 5
1.4 As Redes Rodoviária, Aeroportuária e Ferroviária .............. 7
1.5 Pavimentos de Rodovias e de Aeródromos.......................... 10
1.6 Pavimento Ferroviário...................................................... 12
1.7 Tráfego Rodoviário e Aeroportuário .................................. 13
1.8 Tráfego Ferroviário .......................................................... 35
1.9 Referências...................................................................... 41
XII Mecânica dos Pavimentos
Capítulo 2
O MEIO FÍSICO ............................................................... 43
2.1 Definições e Considerações Preliminares ........................... 43
2.2 A Ação do Clima nos Pavimentos...................................... 50
2.2.1 No subleito ........................................................ 50
2.2.2 Na estrutura do pavimento................................. 51
2.3 A Umidade de Equilíbrio do Subleito................................ 52
2.3.1 Definição ........................................................... 52
2.3.2 Fatores da umidade de equilíbrio........................ 52
2.3.3 Determinações experimentais ............................. 52
2.4 Abordagem racional ......................................................... 58
2.5 A Temperatura dos Pavimentos ........................................ 65
2.5.1 A abordagem da questão .................................... 65
2.5.2 Teoria de Barber para cálculo das temperaturas
dos pavimentos .................................................. 66
2.6 Grandezas Térmicas e Valores das Constantes dos Materiais.. 76
2.6.1 Outros Procedimentos para a Predição das
Temperaturas dos Pavimentos ............................. 79
2.7 Descrição Sumária dos Solos e Rochas Utilizados em
Pavimentação no Brasil.................................................... 85
2.8 Referências...................................................................... 93
Capítulo 3
Análise de Tensões, Deformações e Deslocamentos... 97
3.1 Introdução ...................................................................... 97
3.2 A Teoria da Elasticidade de Meios Semi-Infinitos
Homogêneos ................................................................... 98
3.3 Aplicações da Solução de Boussinesq................................. 106
3.4 A Teoria da Elasticidade de Meios Semi-Infinitos
Estratificados.................................................................. 116
3.4.1 Considerações Iniciais......................................... 116
3.4.2 A Teoria de Burmister ........................................ 116
Sumário XIII
3.5 A Teoria das Espessuras Equivalentes de Odemark........... 125
3.6 Programas Computacionais de Pavimentos Asfálticos ......... 132
3.6.1 O Programa FEPAVE2 de Elementos Finitos ......... 132
3.6.2 O Programa ELSYM5 de Diferenças Finitas .............. 141
3.6.3 O Programa MECAF3D de Camadas Finitas ............... 141
3.6.4 Outros Programas de Cálculo de Tensões em
Pavimentos Asfálticos......................................... 143
3.7 Efeito das Cargas Horizontais na Distribuição de Tensões
de Pavimentos Asfálticos.................................................. 144
3.8 A Análise Estrutural de Placas de Concreto dos
Pavimentos Rígidos ......................................................... 148
3.8.1 A Contribuição Original de Westergaard............... 148
3.8.2 Carga no Canto da Placa ..................................... 149
3.8.3 Carga no Centro (Interior) da Placa ..................... 151
3.8.4 Carga na Borda da Placa ..................................... 153
3.8.5 Gráficos de Influência para Cálculo Estrutural ..... 154
3.8.6 Influência da Temperatura e Umidade nas Tensões . 154
3.9 Programas Computacionais para Pavimentos de Concreto ..... 158
3.9.1 Medições de Tensões e Deformações em Pavimentos
e a Comparação com Resultados de Cálculo por
Programas Automáticos ...................................... 162
3.10 Exercícios ..................................................................... 166
3.11 Referências.................................................................... 171
Capítulo 4
Características de Deformabilidade de Solos e
Materiais de Pav imentação ..................................... 177
4.1 O Conceito de Resiliência................................................. 177
4.2 Ensaios de Cargas Repetidas ............................................ 179
4.2.1 Ensaio Triaxial de Cargas Repetidas .................... 180
4.2.2 Ensaio de Compressão Diametral de Cargas
Repetidas .......................................................... 200
4.3 Outras Configurações de Ensaios de Misturas Asfálticas..... 208
XIV Mecânica dos Pavimentos
4.4 Ensaio de Flexotração de Vigotas a Cargas Repetidas ......... 214
4.5 Características Resilientes dos Solos ................................. 219
4.6 Fatores da Resiliência dos Solos ........................................ 219
4.6.1 Dados Experimentais de Resiliência de Solos
Brasileiros ......................................................... 233
4.7 Características Resilientes de Britas e de Lateritas
Pedregulhosas ................................................................. 246
4.7.1 Introdução ......................................................... 246
4.7.2 Estudo de Britas ................................................ 247
4.7.3 Estudo das Lateritas........................................... 255
4.7.4 Brita de Lastro Ferroviário.................................. 260
4.7.5 Formulação mais Completa dos Parâmetros de
Deformabilidade dos Materiais Granulares........... 261
4.8 Deformações Permanentes................................................ 269
4.8.1 O Significado da Deformação Permanente ............ 269
4.8.2 Esquema Simplificado do Cálculo da Deformação
Permanente ....................................................... 271
4.8.3 Dados Experimentais de Deformação Permanente
de Solos Brasileiros ............................................ 275
4.8.4 Deformações Permanentes de Britas Solicitadas a
Cargas Repetidas................................................ 282
4.8.5 Deformação Permanente de Misturas Asfálticas .... 286
4.9 Fadiga de Misturas Asfálticas ........................................... 288
4.9.1 Introdução ......................................................... 288
4.9.2 O Ensaio de Fadiga............................................. 290
4.9.3 Resultados de Ensaios de Fadiga de Misturas
Asfálticas Brasileiras .......................................... 294
4.10 Fadiga de Misturas Cimentadas ...................................... 308
4.10.1 Fadiga de Solo-Cimento................................... 308
4.10.2 Fadiga de Concreto Compactado a Rolo ............ 316
4.11 A Mecânica da Fratura................................................... 318
4.12 A Lei de Miner .............................................................. 324
4.13 Referências.................................................................... 325
Sumário XV
Capítulo 5
Dimensionamento de Pav imentos Considerando a
Deformabilidade ..................................................... 335
5.1 Introdução ...................................................................... 335
5.2 Método do DNER de Dimensionamento de Pavimento
Asfáltico Novo................................................................. 338
5.3 Considerações sobre o Método Mecanístico-Empírico de
Dimensionamento de Pavimento Asfáltico......................... 347
5.3.1 Fatores Ambientais ............................................. 350
5.3.2 Condição Limite de Suporte quanto à Ruptura
Plástica ............................................................. 353
5.3.3 O Tráfego........................................................... 359
5.3.4 Deformabilidade Elástica do Pavimento Asfáltico.. 360
5.3.5 Deformabilidade Plástica no Cálculo de
Afundamento de Trilha de Roda.......................... 364
5.3.6 Aplicação do Critério da Confiabilidade................ 367
5.4 Roteiro Básico para um Dimensionamento MecanísticoEmpírico
........................................................................ 372
5.5 Dimensionamento pelo SisPav ........................................ 377
5.6 Método MEPDG (2004, 2008)........................................ 404
5.7 Dimensionamento de Pavimentos de Concreto de Cimento
Portland ......................................................................... 413
5.8 Dimensionamento de Pavimentos de Aeroportos ................ 418
5.9 Dimensionamento de Pavimentos Intertravados................. 423
5.9.1 Método de Dimensionamento da ABCP para
Pavimento Intertravado ...................................... 431
5.9.2 Método Lockpave ................................................ 431
5.9.3 Método Proposto por Hallack (1998)................... 433
5.10 Interação do Veículo em Movimento com o Pavimento.
Pesagem Dinâmica......................................................... 434
5.11 Referências.................................................................... 439
XVI Mecânica dos Pavimentos
Capítulo 6
Dimensionamento de reforço..................................... 447
6.1 Introdução ...................................................................... 447
6.2 Identificação de Defeitos .................................................. 449
6.3 Avaliação Estrutural........................................................ 455
6.4 Avaliação Funcional......................................................... 470
6.5 Métodos Empíricos de Dimensionamentos de Reforços ...... 477
6.6 Histórico do Primeiro Método Simplificado da Resiliência
no Dimensionamento de Reforço ...................................... 481
6.6.1 Desenvolvimento do Método................................ 481
6.6.2 Procedimento de Cálculo da Espessura de Reforço 490
6.6.3 Segmentos Homogêneos ...................................... 497
6.7 Método Mecanístico-Empírico de Projeto de Reforço.......... 499
6.8 Considerações sobre Retroanálise de Pavimentos................ 501
6.9 Os Simuladores de Tráfego – Breves Comentários .............. 522
6.10 Referências.................................................................... 529
Capítulo 7
A Mecânica do Pav imento Ferroviário........................ 539
7.1 Introdução ...................................................................... 539
7.2 O trilho como Viga sobre Apoio Elástico............................ 541
7.3 Ensaios de Determinação do Módulo de Via ...................... 545
7.4 Elementos do Pavimento Ferroviário................................. 549
7.5 Dimensionamento Convencional do Pavimento Ferroviário. 563
7.6 Cálculo de Tensões e Deformações de Pavimentos Ferroviários
por Métodos Numéricos ................................................... 567
7.6.1 Introdução ......................................................... 567
7.6.2 Modelos estruturais usuais no Brasil.................... 569
7.7 Trechos Experimentais Instrumentados e Calibração dos
Modelos Estruturais ........................................................ 577
Sumário XVII
7.8 Algumas Aplicações Recentes da Mecânica dos Pavimentos
Ferroviários no País ......................................................... 587
7.9 Evolução da Via Permanente diante da Demanda Crescente
do Tráfego....................................................................... 595
7.9.1 Camadas de Mistura Asfáltica no Pavimento
Ferroviário......................................................... 596
7.9.2 Camadas de concreto de cimento.......................... 602
7.10 Alguns Estudos de Lastros e Sublastros Granulares.
O Reforço com Geossintéticos ........................................... 605
7.11 Nota Histórica .............................................................. 608
7.12 Referências.................................................................... 609
ÍNDICE REMISSIVO DE TERMOS........................................ 615
Você não está autorizado a ver ou baixar esse anexo.

Responder