AVALIAÇÃO COMPUTACIONAL DA RIGIDEZ DA FIXAÇÃO PANDROL E-CLIP PARA UTILIZAÇÃO EM SIMULAÇÕES DO PAVIMENTO FERROVIÁRIO

Artigos científicos apresentados no Brasil
Regras do fórum
Apenas artigos científicos apresentados no Brasil
Avatar do usuário
George Rangel
Mensagens: 147
Registrado em: 11 Out 2014, 10:56
Localização: São Simão/GO - Uberlândia/MG - Rio de Janeiro/RJ
Idade: 32
Contatar:
Status: Offline

AVALIAÇÃO COMPUTACIONAL DA RIGIDEZ DA FIXAÇÃO PANDROL E-CLIP PARA UTILIZAÇÃO EM SIMULAÇÕES DO PAVIMENTO FERROVIÁRIO

Mensagem por George Rangel » 08 Ago 2015, 16:38

Autor(es): George Wilton Albuquerque Rangel; Francisco Thiago Sacramento Aragão; Laura Maria Goretti da Motta

Evento ou revista: 44a reunião anual de pavimentação (RAPv)

Ano: 2015

RESUMO:
Em simulações computacionais correntes do comportamento mecânico do pavimento ferroviário, o conjunto de fixação é substituído por uma mola com rigidez k???? que define o tipo da fixação, podendo esta ser rígida ou elástica. No entanto, esta simplificação pode não ser adequada e gerar resultados incompatíveis com o comportamento real do pavimento. Este trabalho avalia a fixação elástica Pandrol e-Clip, que está sendo utilizada em mais de 5.600 km de linhas férreas construídas pela VALEC no Brasil (nas estradas de ferro EF-151 e EF-334), entre outros 5.490 km de linhas em operação. Para obter a rigidez k????, os ensaios estáticos definidos nas normas europeias EN 13146-9 (2009) e EN 13146-4 (2002) foram simulados utilizando um modelo em método dos elementos finitos (MEF) no software Abaqus, sendo também proposto o ensaio de elevação da fixação (fastener uplift test) preconizado pela norma Arema (2013). Já para avaliar a influência de k????, utilizando como parâmetro a variação do deslocamento vertical no topo do trilho, simulações do pavimento ferroviário utilizando os programas Ferrovia 3.0, Abaqus 6.12 e Ftool 3.0 foram realizadas alterando a rigidez entre 10 MN/m, 70 MN/m, 100 MN/m, 200 MN/m, 1000 MN/m e 2000 MN/m. Como principal conclusão, a utilização de molas em substituição da fixação deve ser aplicada com cautela pois pode influenciar o comportamento do pavimento. Deve-se utilizar valores de rigidez diferentes entre tração e compressão, principalmente em análises onde se deseja obter os esforços nas camadas sob o dormente como lastro, sublastro e subleito.
Você não está autorizado a ver ou baixar esse anexo.

Responder